CHRIS FRANCINI

PFW Fall/Winter 2016-17 - 3° Dia

Paris Fashion WeekChris FranciniComment

Chloé: Trouxe a moda atual do boho chic! Adorei o contraste de tecidos leves x pesados. Casacos amplos usados com saias transparentes ou vestidos leves. A cartela de cores apresentou tons claros e delicados para a estação fria, ótima escolha! Atenção no truque de styling do lenço amarrado no pescoço, deixa o look invernal mais moderno.

Carven: Para o outono-inverno 2016/17, a marca buscou referências dos anos 60, que podemos encontrar nas silhuetas, saias curtas e cores ton sur ton! Um desfile jovem e styling bem próximo ao street style. Adorei todas as peças lilás e botas curtas com as meias aparecendo.

Paco Rabanne: Apresentou um desfile contemporâneo e cheio de atitude! Silhuetas mais amplas, botas grandes e tecidos que se intercalam entre o jeans e o neoprene dão um tom street style para a coleção. Nas estampas, aparecem tigres e flores de cerejeira, característicos do Japão.

Balmain: Olivier Rousteing reforça a essência da marca com silhuetas bem marcadas e bordados trabalhados em todas as peças. Corseletes, cintos grossos e saias balonês, muitas vezes combinados com casacos e capas. Os babados e peles surgem nos vestidos, calças e macacões no mix de seda, transparência e pompos. Destaque a cartela de cores claras e as botas até a coxa, que estará presente na temporada.

Barbara Bui: O tartan é elemento-chave da coleção e muitas vezes está presente no look inteiro. O tecido de vinil, felpudo e transparência recebem uma cartela de cores limitado ao preto, vermelho e verde, com pequenos detalhes em roxo e amarelo. 

Rick Owens: Para esta coleção, o estilista traz grandes proporções. Vestidos e blusas com amarrações assimétricas. Apostou em casacos acolchoados e de pelos, que remetem ao conforto. Alguns modelos desfilaram com impactantes casulos de algodão no rosto, representando o clima dramático do desfile com uma cartela de cores que contrasta tons sóbrios: marrom e cinza com cores claras.

Lanvin: O primeiro desfile sem o criador da marca, Alber Elbaz, foi sem impacto. Aparentemente, todas as tendências das últimas temporadas foram reunidas em uma só coleção. Faltou proporção e atitude. Boa cartela de cores!