CHRIS FRANCINI

lfw

Resumo Semana de Moda de Londres Primavera/Verão 2017

LFWChris Francini1 Comment

Ontem foi o último dia da London Fashion Week, semana de moda que deu continuidade a temporada de desfiles de grandes marcas, como: Mulberry, Charlotte Olympia e Burberry. Confiram abaixo um resumo das principais apresentações em Londres:

Barbara Casasola

O estilo minimalista da marca ganha um toque de sensualidade com a silhueta alongada, cintura bem marcada e, principalmente, vestidos plissados. A cartela de cores é bem sóbria, com inspiração no Candomblé e Amazônia. Atenção para os ombros à mostra, em alta nesta temporada! As peças de alfaiataria, como os blazers, também estiveram presentes no desfile.

House of Holland

Uma coleção romântica com um ar fun e uma ousadia, que só a marca tem. O xadrez vichy aparece em quase todos os looks e sempre com babados, seja nas mangas ou em toda peça. Destaque para as botas com a mesma estampa das roupas, lenços no pescoço e os maxi brincos que completam as produções. No final, as modelos desfilaram com as t-shirts vibrantes e slogans que fizeram sucesso há dez anos em sua primeira coleção.

Mary Katrantzou

O verão 2017 da estilista teve como inspiração o seu país, a Grécia. Muitas cores, estampas e aplicações trouxeram um efeito ótimo para a passarela. As peças são próximas ao corpo e cintura sempre bem marcada. Nos acessórios, a marca apostou em brincos grandes, enfeites de cabelo e clutches em forma de letras, que estarão em alta. Amei!

Topshop

Inspirada nos anos 80, a Topshop investiu em estampas de animal print, transparência, alfaiataria e outras referências de Londres nessa época. Vestidos bem marcados, recortes assimétricos e fendas juto com scarpins e acessórios vibrantes que vão das passarelas para a loja, no formato see now, buy now.

Peter Pilotto

Nesta temporada, o estilista se inspirou na América do Sul e na cultura de cada país, para um verão colorido e com um grande mix de estampas. Sobreposições, aplicações de patches e bordados deram uma pegada esportiva e mais jovem a coleção.

Mulberry

A listras são a grande aposta da grife para a temporada! O desfile apresenta looks que remetem aos uniformes ingleses, com mix de listras, xadrez e bordados. As roupas ganham movimento com detalhes assimétricos e babados. Em uma segunda parte, a marca traz um toque futurista, peças vibrantes e sapatos com bico quadrado, além das maxi bolsas para carregar tudo o que precisa!

Charlotte Olympia

Em um desfile divertido e colorido, a marca traz sua coleção inspirada em Carmen Miranda e no Brasil. Vestidos, saias e calças em tons sóbrios e uma silhueta bem feminina, foram arrematados com acessórios-desejo de frutas e cores vibrantes, que estão em alta nesta estação!

CO.jpg

Erdem

O romantismo flerta com a fantasia no desfile da Erdem, que aposta em peças femininas com babados, transparência e laços. Aliás, amarrações acompanham muitos dos looks! A coleção está impecável, com transparência usada corretamente assim como, aplicações de rendas e bordados.

Burberry

A marca traz uma coleção com muita sobreposição. Os conjuntos de seda, estilo pijama, continuam em alta e receberam o mix de estampas com um ar mais moderno e combinados com cintos. Trench coats, casacos básicos ou estilo militar foram usados para finalizar as produções.

Fotos: Divulgação/Agência Fotosite

Hoje demos início a semana de moda de Milão, vamos acompanhar?

LFW Fall/Winter 2016-17 - 1

LFWChris FranciniComment

Barbara Casasola: O minimalismo feminino, marca registrada da estilista, ganhou uma versão mais sexy nesta temporada. Modelagens amplas com transparência e ombros caídos usados em uma cartela de cores sóbrias, que varia do nude a tons claros de verde e azul. Os ternos de alfaiataria também estiveram presentes no desfile, com um toque de moda masculina. 

Mary Katrantzou: Uniu o universo country ao romântico e apostou em um mix de estampas nas camisetas e jaquetas para combinar com saias midi e plissados, super femininos! Corações, borboletas, animal print e estrelas são os elementos-chave da coleção.

Topshop Unique: Grafismo, animal print e imagens tropicais compõe um inverno cheio de informação! Uma coleção bastante esportiva trouxe peças ousadas e transparência nas rendas.

Mulberry: Trouxe uma coleção moderna e ao mesmo tempo, retrô. A cartela de cores tem um equilíbrio de cores quentes e tons sóbrios. Atenção para as bolsas, foco principal da marca, com uma grande variedade de tamanhos e cores, com detalhes metálicos, esses que aparecem também nos sapatos e algumas peças.

Alexander McQueen: De volta à Londres, mas apenas nesta temporada, a marca apresentou um inverno cheio de romantismo, dividido em blocos de surrealismo: vestidos e casacos bordados com relógios, bocas, borboletas e outros símbolos surrealistas. Longos slip dresses cheios de brilho, delicados e femininos. E para finalizar, ternos de alfaiataria usados com lingeries de renda à mostra. Ótimo desfile!!

LFW - 4º e 5º dias

Chris Francini, Consultoria de Moda, Conteúdo da Chris, Escolhas da Chris, Dica da Chris, Fashion, Marcas, Moda, TendênciasChris FranciniComment

       Burberry: Coleção repleta da mistura de ícones do estilo militar a vestidos longos e bem fluidos com referências dos anos 90, sem esquecer a mochila!

       Erdem: No desfile da marca, os bordados ingleses e florais sobrepostos a tules, foram destaque principal, sem contar nos contrastes de cores nas combinações, que se juntaram aos looks de renda. Os vestidos se alternaram entre comportados e sexy, mostrando mais pele que de costume na sua passarela.

       Peter Pilotto: Looks com referências do armário masculino e da moda utilitária, porém com resultado super feminino, graças as rendas, trabalhos manuais como macramê e uma silhueta que molda o corpo.

       Barbara Casasola: A estilista homenageia as mulheres do Brasil, seu país de origem, apostando no minimalismo, em modelagens cleans e produções lisas, na maior parte monocromáticas. As escolhas de cores foram o preto, branco, cinza, vermelho e caramelo e nos materiais se destacam o tricot, chiffon e seda.

LFW - 1º, 2º e 3º dias

Chris Francini, Consultoria de Moda, Conteúdo da Chris, Dica da Chris, Escolhas da Chris, Fashion, Marcas, Moda, TendênciasChris FranciniComment

       Daks: Tendo como principal referência a Era do Jazz, filtrada através da névoa romântica do final dos anos sessenta, a marca trouxe para as passarelas modelos em penteados Deneuve Belle de Jour, que flutuavam em vestidos conflitantes entre fluidez e peso, chiffon monocromático e camurça, nos tons de castanho e azuis.

       Manuel Facchini: Fundiu o rock gótico com o rugby desgastado na sua coleção de primavera/verão 2016. Destaque para ombros arredondados, arestas duras e jaquetas de mangas curtas, além de mini vestidos com saias estruturadas e formas esculturais. Silhueta sinuosa que remete ao atual estado de espírito romântico da marca.

       Simone Rocha: A estilista misturou referências de quimono, tons terrosos e seus tradicionais laços. Brincou com a cordas entrelaçadas sobre os corpos das modelos, resultando em um estilo ultrafeminino com seus vestidos de festa usados com calças.

       Emilia Wickstead: A estilista trouxe para a passarela, peças impecáveis e ultrafemininas, com um ar de princesa moderna. Misturou rosa com rosa e lindos florais, além de apresentar mangas e shorts com referências medievais.

       Versus Versace: Alfaiataria militar sexy, estampas florais e de animais, e muito couro foram os destaques da coleção de Donatella Versace. Mas o destaque ficou nas peças híbridas, como um vestido composto de saia e top que se confundem; um colete/vestido com um mega decote nas costas; longos vestidos de seda que parecem super simples e discretos, mas revelam o lado característico da marca através de superfendas.

       Temperley London: Cuba foi a principal referência para uma das coleções mais frescas de Londres nesse verão. Vestidos de algodão com bordados artesanais usados com sandálias gladiadoras e chapéus Panamá. Destaque para os shorts curtos sobrepostos a saias midi recortadas no meio e tops bordados. Tudo bem casual!

       Jonathan Saunders: Elegância é o que define a coleção da marca que apresentou vestidos de seda perfeitos para o verão. Com diversas camadas e lindos patchworks que vêm de inspiração oriental.

       Mary Katrantzou: A estilista misturou luxo com uma certa melancolia na sua coleção de verão. Criou exuberantes padronagens, com uma cartela de cores com tons escuros, muito preto, roxo e lilás, mesclando o estilo dark a uma pegada boho gypsy. Destaque para os minivestidos cheio de bordados com mangas compridas, babados e detalhes de renda.

       Paul Smith: O estilista troxe para as passarelas uma alfaiataria desconstruída na fluides e em silhuetas soltas. O trabalho manual imperfeito ganha sofisticação graças a sublimes acabamentos e à escolha de materias nobres. A liberdade dos pensadores independentes a as pinceladas de David Hockney, foram suas principais inspirações para a coleção de verão 2016.